Adicionem o novo domínio do blog aos seus favoritos! www.crashcomputer.com.br

Postagens para o marcador ‘D.I.Y.’

   sábado, 16 de janeiro de 2016

Fazendo um portão provisório.



PéssimoRuimMédioBomExcelente (6 votos, média: 5,00 de 5)

Mas… não definitivo, pois meus planos são outros, mas bem parecido com este resultado. }:D

Bom, o portão que estava em uso foi de quando o pedreiro me entregou a obra, foi feito com restos de tábua e na verdade nem era portão e sim um tapume, eu que converti em portão, com duas dobradiças improvisadas com lonas de pneu. Funcionou bem para o propósito. :-))

O problema é que o tempo foi se incumbindo de liqüidar com ele. No final eu praticamente estava com um portão feito de cacarecos de madeira e arame, mas até que durou mais do que eu esperava. Essa foto é de alguns meses atrás. Note que a muda de acerola ainda nem saia do protetor. :-o*

portao_1

Mas eu já tinha começado a matutar como fazer um portão novo a uns meses atrás. Pra isso passei a sistematicamente procurar que material usar, de preferência reciclado. Passando ao lado de uma grande empresa aqui na cidade, vi alguns pallets de madeira descartados. Dai pensei… porque não usar madeira de pallets pra fazer o portão? :!:

Nisso passei alguns dias procurando pallets que pudessem servir. Consegui 3 pallets que foram desmontados, separei os pregos e a madeira que podia ser aproveitada. E… vamos começar a fazer.

portao_2

De inicio comecei cortando as tábuas com 1,05m já que portão precisava ter 2,10m. Pra fazer o cruzamento, algumas precisaram ainda ser cortadas com a metade deste tamanho, 52,5cm. Dai foi começar a pregar nas travessas grossas que darão suporte e sustentação ao portão. A maior parte dos pregos foi reaproveitada dos próprios pallets. Só precisei comprar um pouquinho pra terminar, porque acabei usando  4 pregos em cada tábua nas travessas. :tooth:

portao_3

Também precisei colocar mais 3 travessas extras (mais finas) pra prender as junções das tábuas que caem fora das travessas maiores. Cabe uma nota aqui… se eu tivesse uma travessa a mais, dessas grossas que usei, poderia ter colocado 5 travessas, coincidindo 3 delas nos cruzamentos e não precisaria das 3 extras mais finas. :aiaiai:

Dos 3 paletes que desmontei, sobrou só um monte de toquinhos, quase tudo foi aproveitado.

Tudo pronto, foi preciso dar uma boa lixada nele pra tirar essas marcas de sujeira e tinta. Pra lixar apelei pra esmerilhadeira e discos de lixa grossa. Fez um poeirão dos diabos. Mas… ficou limpinho!

portao_4

Fiquei pensando em que usar de dobradiça. Optei por usar 3 pinos gonzo, soldados em chapas de ferro de 3/16″. Tudo será preso com parafusos passante na madeira (parafuso cabeça francesa) e na coluna de concreto com chumbadores parabolt.

portao_5

E pra proteger a madeira? Nisso meu amigo Mateus me deu uma sugestão, usar um stain (osmocolor) que protege e impermeabiliza a madeira. :good: Ele me deu uma lata que tinha sobrado de uma obra dele.

portao_6

Apliquei duas demãos e ficou muito, mas muito bom! A cor deste stain é imbuia, e escureceu bem a madeira, inclusive disfarçou a diferença de tonalidade das madeiras que eram diferentes como pode-se notar nas fotos anteriores.

portao_7

E a fechadura? Andei olhando as opções. Haviam alguns requisitos para a escolha. A escolha mais óbvia seria uma HDL. Mas o preço não estava me agradando.

Pesquisando encontrei esta outra marca mais em conta, AGL. A modelo tetra (AGL-100) a primeira vista pelas fotos, em pareceu muito boa. Quando vi, ela custava cerca de R$73,99 no mercado livre (em outubro). Porém como deixei pra comprar depois, em dezembro o preço já era de R$99,98. Isso sem o frete!

Deu um pouco de trabalho mas achei um revendedor que ainda tinha por um preço similar ao antigo. paguei R$80,00 na fechadura neste distribuidor. Como fui muito bem atendido, fica a dica: http://www.cftvshop.com

Porque optei pela AGL-100 Tetra? Pelo fato de ter furação compatível com a HDL. Se por acaso essa fechadura não agüentar, no futuro posso comprar uma HDL e colocar no lugar, sem ter que me preocupar com a furação. :-))

O portão instalado e visto por dentro.

portao_8

Só que para instala-lo precisei tirar cerca de 4cm na largura total. Ele havia sido feito para ser instalado com uma cantoneira de 25mm como batente. Porem a testada da fechadura é grande e precisa de um espaço de 30mm entre o batente e a coluna, para ser fixada. Como não queria cortar/rebaixar a coluna para a testada entrar, nisso tive que improvisar um batente. Inseri como espaçador, um metalon de 30 x 25mm. Prendi isso tudo na coluna com 5 buchas plásticas 8.

E o portão pelo lado da rua:

portao_9

Pra mim ficou até melhor do que eu imaginava. E deve durar até mais do que eu preciso, até sobrar uma grana pra comprar a ferragem pra fazer o definitivo, do jeito que eu quero. Dai esse pranchão pode até virar uma mesa depois. :sarcastic:

Próximo passo é dar um jeito nessa calçada. Fazer pelo menos o contra-piso. Já que eu quero fazer a calçada com pedra miracema. :-P



   sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Fazendo uma lixeira, e de… sucata.



PéssimoRuimMédioBomExcelente (8 votos, média: 5,00 de 5)

Já tem um tempo que eu estava querendo fazer uma lixeira pra colocar no cafofo. Só que eu queria fazer na base da reciclagem. Só que eu não estava procurando o material, estava esperando “tropeçar” nele. :D

Ah… tá achando estranho o papo de “serralheiro”? Pois bem… fique sabendo que dou minhas cacetadas no assunto, e até que sai coisa boa e bem feita. :sarcastic:

A mais ou menos um mês e meio atras, passeando no sucateiro, tropeço em duas coisas que acenderam a idéia.

Achei uma grade de ferro que não sei do que era, mas suspeito ser suporte de formulário contínuo de alguma mesa para impressora, e… um “postinho” de ferro fundido bem antigo. Quanto custou isso no sucateiro? R$16,00 tudo, o preço um pouco “alto” foi mais por causa do peso desse postinho de ferro fundido, o bicho pesou 11Kg na balança lá do ferro-velho (foi pesado de qualquer jeito), mas eu acho que pesa mais… :-o*

lixeira_1 lixeira_2

A grade, como tinha umas pontas que serviam pra apoiar/prender em algum lugar, cortei fora. A barra de ferro que aparece na primeira foto são umas sobras que eu tenho aqui já de muito tempo, quando reformei uma torre auto-portavel.

Bom… Cortei a pontas, desfiz a dobra que ela tinha e soldei mais duas barrinhas pra reforçar a grade. E como fechar a volta do cesto? Pensei em um sistema de pétalas que já vi em outras lixeiras por aqui e gostei do resultado.

Então, vamos cortar um  monte de pedaços da barra de ferro com 33cm e curvar… no braço, usando apenas um pedaço de tubo como gabarito, preso na morsa.

lixeira_3 lixeira_4

Testando como fica, e bora soldar! Resolvi soldar cruzando a pétalas, achei que fica mais bonitinho e firme. E olha só o diâmetro do pé do postinho de ferro fundido! Vai ficar a prova de bomba nuclear! }:D

lixeira_5 lixeira_7

O cestinho completo, foi preciso 20 barrinhas de ferro dobrado pra fazer a volta toda, e tome solda! Acho que gastei uns 8 ou 10 eletrodos pra soldar tudo. E… como deve ficar depois de montada.  Ai ainda faltava soldar  a chapinha que fica no fundo do cestinho e prende no postinho.

lixeira_6 lixeira_8

Soldei um pedaço de chapa de ferro bem no meio do cestinho, para poder prende-lo no postinho de ferro. O cesto foi preso ao poste usando dois parafusos de aço inox de 1/4″, em roscas que foram abertas no topo do postinho.

E achei bom colocar também 4 braços para segurar as pontas do cesto, embora ele tenha ficado muito firme. Pra enrolar as pontas dos braços usei uma gambiarra feita com um pedaço de cano galvanizado de 1/2″.

lixeira_9 lixeira_9

E os braços foram presos por uma abraçadeira feita com uma chapinha de ferro e fechada com parafuso de aço inox também.

No pé do postinho precisei fazer um complemento para que possa ser chumbado na calçada sem maiores problemas e ficar firme. As pontas que cortei da grade, viraram as grapas para ancoragem no concreto. :-P Ou seja, desperdício zero de material.

lixeira_12 lixeira_13

Enfim, depois disso tudo, pintada e pronta pra instalação, que deve ocorrer em breve, pois antes preciso acertar a calçada, que ainda está em terra e fazer o contra-piso, pois quero assentar pedra miracema na calçada.

A remoção de toda tinta velha, que no postinho por sinal tinham umas 3 camadas de cores diferentes, foi feita com removedor pastoso. Basta aplicar e esperar uns 20 minutos, solta-se toda a camada de tinta.

Para pintura, usei um resto de tinta que sobrou da pintura da porta e janelas do cafofo. 8-)

lixeira_10

E ai… ficou boa ou não? Lixeira estilo colonial feita com material que era sucata. :good:

Eu acho que ficou melhor que muuuuuita lixeira que já vi por aqui na cidade, e feita por serralheiro “macaco velho”. o:-)



   domingo, 7 de junho de 2015

Quem sabe faz…



PéssimoRuimMédioBomExcelente (5 votos, média: 5,00 de 5)

E recicla! Um vizinho jogou fora as ripas de um estrado de uma cama. E eu precisando fazer um cercadinho pra uma muda de arvore…

Adivinha o que deu? Juntei mais uns pedaços de ripa que sobrou de algum telhado, uns pregos, uma hora de trabalho e um resto de tinta e deu nisso aqui:

protetor_arvore

A mudinha ai dentro é acerola. Muda que eu mesmo cultivei a partir da semente. Fiz questão de plantar uma arvore frutífera, eu sei que plantando na calçada eu não posso (e nem vou mesmo) falar nada pra alguém que queira colher as frutinhas.

Penso que esse tipo de atitude deveria ser maior, de plantar arvores frutíferas nas calçadas, isso é bom principalmente porque atrai pássaros.

E pretendo plantar uma segunda arvore na calçada, deixei espaço suficiente entre a acerola e o limite com o vizinho,  mas penso em plantar uma arvore frutífera nativa da região.



   terça-feira, 18 de novembro de 2014

Santa gambiarra!



PéssimoRuimMédioBomExcelente (2 votos, média: 4,50 de 5)

Ganhei esse spot de leds de um amigo que é eletricista. É um spot que deu defeito. Como é um spot que não custou muito barato, ele acabou me dando. Já que ia por lixo, porque não tentar consertar?

Depois de uma briga pra abrir isso, sem quebrar ou danificar… deu um trabalhão!

O defeito? Uma soldinha fria!

spot_leds

Mas um spot é um spot! Ele só joga um cone de luz pra baixo! Como eu não estou fazendo uma vitrine, como resolver esse problema e espalhar luz dele?

Olhe pro lado e… plim! Eu acho que isso encaixa certinho nele!

spot_leds1

Que que isso? Ahahaha.. um copo descartável de 300ml cortado exatamente a meia altura! Encaixou CERTINHO na borda do spot e sem prejudicar a ventilação!

E.. espalhou a luz direitinho, até parece uma lâmpada incandescente!



   domingo, 15 de junho de 2014

Os manuais da Ibrape.



PéssimoRuimMédioBomExcelente (15 votos, média: 4,87 de 5)

Já tem algum tempo que eu queria conseguir este manuais e graças ao Rodrigo (Voyage) consegui copias digitalizadas, e foi possível tratar todas as imagens e gerar os manuais com excelente qualidade.

Até existe o esquema de alguns destes manuais na internet, mas a qualidade estava muito ruim, com alguns componentes impossíveis de identificar o valor. Mas nestas copias tudo tudo limpo, tratado e gerado em grande resolução.

Ibrape M-110 (Voyage)

Ibrape M-150 (Marcos)

Ibrape M-201 / M-202 (Voyage)

Ibrape M-204 (Luciano)

Ibrape M-320 / M-350 (Voyage)

Se você que visita este blog, tiver mais algum manual de alguém kit da IBRAPE e quiser contribuir, basta deixar um comentário neste post. Que explico como digitalizar (os parâmetros e tamanho) e como enviar. Será dado o devido crédito se quem enviar assim o quiser.

Edit 06/06/2014: Segundo o comentário do Voyage, faltam os manuais M-1 (amplificador de 2.5W), M-101 (Amplificador de 1W) e M-150.

Quem tiver e quiser ajudar, entre em contato.

Edit 24/01/2015: Publicado o manual do M-150 (Amplificador de 50W), gentilmente digitalizado e enviado pelo Marcos E. Berretta.



   sexta-feira, 9 de maio de 2014

Armadilha para mosquitinho de cozinha.



PéssimoRuimMédioBomExcelente (27 votos, média: 4,67 de 5)

Bom… pelo menos é por esse nome que eu conheço esse maldito mosquitinho. São aqueles bem pequenos que vivem zanzado principalmente pela cozinha, rondando a fruteira, baldinho de lixo ou até mesmo a esponja de lavar a louça. O nome certo dessa praga é Drosophila Melanogaster.

O danado é pequeno mas incomoda pacas, principalmente quando tem uma verdadeira horda deles na cozinha. :aiaiai:

Minha mãe já com as paciências cheias com esses mosquitos vivia tentando acabar com eles na base do inseticida. Só que… inseticida em uma cozinha, principalmente em cima da pia não é uma boa idéia, concorda? ;-)

Bom… outro dia, fui ler sobre as armadilhas para o mosquito da dengue, pois a coisa anda meio complicada com a dengue aqui na cidade, mas isso é papo pra outro post. E sem querer tropecei em um texto que explicava também como fazer uma armadilha para esse maldito mosquitinho. E a coisa é muito, mas MUITO simples e FUNCIONA! Veja por sí próprio:

armadilha_mosquito_polvolra1

Mais de perto:

armadilha_mosquito_polvolra2

Tem até mesmo uma vespa que caiu ai de abelhuda eheh. .:lol:.

Mas qual a mágica que mata esse monte de mosquitinhos? É uma coisa ridícula, mas tão ridícula que você não vai acreditar, pois você tem TUDO ai na sua cozinha! E o melhor de tudo, é ecologicamente correto! Você poderia até beber esse líquido (sem mosquitos, né?).

É simples. Pegue um copo de vidro, tem que ser de vidro! (eu testei com um copinho,  limpo e lavado, de iogurte e não deu certo, esse copinho era de Nutella de quando ela ainda vinha em copo de vidro). Para referencia, o copo é de aproximadamente 200ml.

Encha ele com cerca de 100ml com água (100ml são aproximadamente 2/3 desse copo que usei). E adicione:

  • Duas (2) colheres de chá de açúcar.
  • Meia (1/2) colher de chá de vinagre, de preferência de frutas, maçã por exemplo.
  • Três ou quatro gotas de detergente, de preferência, neutro.

Misture tudo e coloque no lugar onde os mosquitinhos infernais fazem plantão. Após 24 horas  :time: dê uma olhada no resultado. Nas fotos acima foi o que peguei em um dia inteiro. Fez praticamente uma limpa! o_O

Dicas: Misture primeiro a água, açúcar e o vinagre, mexa até dissolver totalmente o açúcar. Coloque o detergente por último e mexa bem devagar pra não fazer espuma.

O vinagre, dizem que o melhor é o de frutas, mas esse teste ai em cima, fiz com vinagre de álcool mesmo. Funcionou muito bem. Talvez funcione até melhor com vinagre de maçã.

Percebi que o copo deve ser de vidro, o de plástico não funcionou, pois fiz um copo inteiro e dividi um pouco em um copo de iogurte e só peguei mosquitos no de vidro.  O detergente usei o neutro porque é o que tinha em casa. Não sei que efeito poderia ter um detergente com algum cheiro mais exótico. Pois no caso do copinho de iogurte eu acredito que foi o cheiro do iogurte de ameixas que pode ter espantando os mosquitos.

E como isso funciona? Os mosquitos são atraídos pelo cheiro do vinagre e vão se banquetear na água açucarada. Mas entra o componente “ativo” dessa receita, o detergente. Ele lubrifica a asa dos mosquitos de forma que eles não conseguem mais voar, pois suas asas vão grudar por causa do detergente e caem na água e morrem afogados.

A receita é testada e aprovada! :good:

Deixe um comentário se fizer o teste com outro tipo de vinagre e com detergente com cheiro. :-))



   quarta-feira, 16 de abril de 2014

O que um desesperado faz…



PéssimoRuimMédioBomExcelente (6 votos, média: 5,00 de 5)

A uns 2 meses atrás resolvi comprar um adaptador para meu gravador de eprom, um adaptador de SOP -> DIP. Optei por comprar um soquete de 16 pinos porque serviria não só para as memórias SOP8 que costumo gravar com freqüência, como para outros tipos de ci’s smd.soic_x_sop

Comprei, e levou “só” cerca de 70 dias pra chegar  8x e quando chegou, vi que o FDP do Chinês que fez o adaptador não sabe qual é a diferença entre SOP e SOIC.  :furious: Pra se ter uma idéia da diferença veja um SOIC14 x SOP8. :X.:

Deu pra ver que SOP é mais largo? Bom… sobre o adaptador tem um review do adaptador aqui no badulaques da china.

Mas desde quando eu salvei aquele netbook de 86 dolares do DX, eu já vinha me valendo de uma baita gambiarra. :-o*

miauuuuu

Bom… com o saco cheio de ficar soldando memoria, eu resolvi fazer um adaptador SOP8 -> DIP8 do primo pobre. 8-D

Fiz uma plaquinha adaptadora, peguei uma garra jacaré e um pedaço de uma velha capinha de CD e saiu isso aqui:

sop8-soic8_primo_pobre

Gravei umas 20 memórias com isso ai, ficou moleza. Não deu mal contato, nada. :tooth:

Pra usar é simples… basta abrir a garrinha, escorregar o CI pra dentro do “curral” feito com o pedaço da capinha de CD e prensar com a garrinha. E… voilá! (lol)

Ah… o gravador é o bom e velho Willem.

Claro que assim que der (e achar o correto) eu vou comprar um adaptador de verdade, ZIF, tal como aquele que veio errado.



   quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Rádio FM… ainda dá pra ouvir.



PéssimoRuimMédioBomExcelente (16 votos, média: 4,88 de 5)

Pelo menos rádios que não são aqui da cidade, já que aqui só tem essas desgraças de franquias de rádios que só tocam “lixo” (na minha opinião, por favor! Se gosta, que bom pra você). A unicas duas rádios FM locais comerciais (excluo as comunitárias que são todas ligadas a igrejas…) a antiga Mirante FM (92,1MHz) virou a desgraceira da Mix FM 8x . E ainda tem e resiste a anos a Jovem Pan (95,9MHz).

Em outras cidades ao redor ainda temos outras coisas ainda mais intragáveis como Nativa e Transamérica (que já foi uma rádio decente).

Na vizinhança, só salva a Impressa FM (102,1MHz) de Vargem Grande do Sul e Libertas FM (99,5MHz) de Poços de Caldas. 8-)

Mais longe disso podemos considerar DX e precisa de antena externa.

Dai… lembra que a uns tempos atrás eu comentei dos meus MaxSom? Que tinha comprado um STM-300 e dei um belo de um “tapa” no meu velhinho M-501? E ainda do post “Quem guarda tem“? E que também da minha finada antena de 7 elemento não sobrou nem parafuso? o_O

Bom… dai fui procurar antena pra comprar, e para a minha surpresa, NINGUÉM tem mais pra vender aqui na cidade, antena para FM!!!  :confused: Dai a solução foi começar a olhar nos ferr0-velhos e também pedi para um amigo que é antenista que se algum cliente dele fosse descartar uma antena de FM, que ele me desse a antena.

E… no sábado passado, eis que sou presenteado com isto:

antena_fm_4_elementos

Claro que ai ela já esta toda limpinha e instalada em casa. Note abaixo dela o bom e velho booster LB. Acima é uma antena de UHF para TV.

A antena não é bem a que eu queira, mas já é melhor do que nada. E o que me surpreendeu é do fato de ser uma antena da Aquario e estar em muito bom estado, pelo visto é uma antena que foi instalada a pouco tempo. Eu até ganhei uma de 7 elementos de um outro amigo, mas essa vai exigir uma reforma maior pra poder usar.

E… o bom e velho MaxSom STM-300 mandando brasa na 101,5MHz:

maxsom_stm300

Sim, isso que esta em cima do MaxSom são fita de rolo. Eu tenho um gravador de rolo, um Akai 4000DS – MKII que comprei a uns 15 anos lá na Sta Ifigênia. Outro dia eu falo dele.

Além das fitas, a fonte do booster LB-6 para FM. O que eu gosto desses boosters antigos. O fato de serem muito bem construídos, preverem os filtros de passa-banda para que não ocorram intermodulações com sinais fortes oriundos de outros serviços. Posso varrer a faixa toda de FM que só ouço emissoras de FM, nada de lixo de sinais de TV, ou batimentos de uma emissora em cima da outra.

Tente fazer o mesmo com um desses boosters novos de caixa plástica, que são banda-larga. (servem pra VHF, FM e UHF ao mesmo tempo)

A titulo de curiosidade, quando fiz a manutenção no booster, eu levantei seu esquema. Reproduzo abaixo.

booster_lb6_fm

Se interessar, pode fazer o download de uma copia do esquema em PDF clicando aqui.



   terça-feira, 28 de maio de 2013

“Economizar” em construção só da MERDA!



PéssimoRuimMédioBomExcelente (9 votos, média: 4,56 de 5)

O caso aqui serve do mais básico exemplo de que o “barato” sai caro. :X.:

No meu caso não é que eu quis economizar uma merreca, foi mesmo caso de comprar sexta-feira as 5:55 da tarde porque esta tudo fechado ou fechando e você não tem muitas opções.

Pois bem, precisei comprar um tubo de ligação ajustável cromado. Pra quem não entendeu patavinas, explico… é aquele tubinho cromado que sai da parede e vai ligado ao vaso sanitário, quando você usa valvula de descarga tradicional da que fica na parede (e não aquela nojeira de vaso com caixa acoplada 8x ).

Há 20 anos atrás, quando fizemos a reforma lá em casa isso só existia de latão cromado. Ou seja, coisa pra durar a vida toda e mais um dia. Tanto que isso esta lá a 20 anos e nunca deu um probleminha sequer. ;-)

Bom, eu comprei na sexta-feira um tubo desses (e mais algumas coisas) pra instalar o vaso no banheiro do cafofo. Bora instalar isso no sábado a tarde. A merda toda aconteceu porque a porcaria do tubo que comprei é de PLÁSTICO cromado! Simplesmente a porca que prensa o anel de vedação espanou quando apertei. E olha que nem usei ferramenta alguma pra isso, pois nem é necessário, o aperto é dado com a mão mesmo. Só que o diâmetro da rosca do tubo é pelo menos 1,5mm menor do que o diâmetro da porca.

Fica uma pergunta sacana. No caso dessas porcarias feitas de plástico, como é que fica a famosa frase: Metais sanitários? Até pouco tempo atrás, se ouvia isso. Vamos ter que mudar pra “Plásticos sanitários”?

Resultado: Depois de ter assentado o vaso, a porcaria ficou vazando ali na parte de trás do vaso. Tive que quebrar um pedaço da parede pra poder recuar o cotovelo de ligação e retirar a porcaria. A sorte é que não tem acabamento na parede. Imagina se tivesse? Ia o revestimento pro saco. :censored:

Então a coisa fica assim:

– Tubo da marca “Luconi”, de “prástico: R$14,00 e uma dor de cabeça. LIXO, NÃO COMPRE! :bad:

tubo_ligacao_plastico

– Tubo da marca “Classi Metais”, de latão cromado: R$25,00 :good:

tubo_ligacao_metalico

Agora some o tempo perdido no sábado pra instalar tudo, ter quebrar parte do que foi feito no domingo e ir atrás de um tubo novo na segunda-feira, debaixo de chuva e instalar tudo de novo.

Resumindo. Em OBRA não economize merreca pra não se arrepender depois. Pois se é uma coisa que você vai fazer para durar anos  senão pelo resto da vida, porque colocar porcaria pra ter dor de cabeça?

Por isso que toda tubulação hidráulica e elétrica eu fiz com Tigre. Detalhe, não me arrependo de ter pago até 3 vezes mais caro por isso.

[ Ouvindo: itas – Os Cegos Do Castelo (Remix) ]


   sábado, 9 de março de 2013

Dando um “tapa” nos MaxSom



PéssimoRuimMédioBomExcelente (3 votos, média: 5,00 de 5)

Pois é… depois de uns quase uns 23 anos, dei uma aposentadoria para o meu velho MaxSom M-501, que por sinal estava em petição de miséria!

Já falei muito superficialmente dele aqui neste post. O fato é que a uns 2 meses atras eu consegui um MaxSom STM-300 por uma pechincha no mercado lixo. E ele é bem melhorzinho que o M-501.

O STM-300 ficou no “estaleiro” até ontem por causa de uma pequena “cagada” que este que vos fala vez… pifei o CI decoder de stereo dele. E foi um PORRE pra achar outro, um uA767 da Fairchild. O que estava nele foi fabricado em 1974!!! Ou seja, 39 anos! Acabei achando outro numa loja da Sta Ifigênia que costuma ser a ultima salvação na procura de componentes raros.

Só tem um “pequeno” detalhe… são careiros que doi! E morri em R$15,00 no CI.. argh! Mas pelo menos voltou a funcionar como era original de fábrica.

E olha que até pensei em meter o pé na placa decoder stereo dele e montar uma outra com algum CI mais novinho. Mas menos mal que ficou original.

Agora, o velho M-501 além de ser somente FM, ainda por cima era mono, mas lá por 1998 eu fiz um “upgrade” nele transformando-o em stereo, usando uma recorte de uma plaquinha de um velho toca-fitas paraguaio que forneceu o decoder stereo, baseado no CI AN7420.

E não lembro ao certo o porque removi o amplificador de áudio dele, transformando-o em apenas receiver. Isso não importa porque eu o usava conectado a um amplificador maior.

Mas… como tudo naquela época de lambanças, a coisa estava numa gambiarra só! Uma pena que eu não tive a idéia de tirar fotos dele como estava, com a lambança toda.

maxsom_m-501_a

Agora, depois de um boa limpeza e catada nas gambiarras, restaurada a fonte de alimentação, mais ou menos como é a original, acomodado o decoder de stereo de uma forma decente, vou fazer um novo amplificador de áudio pra ele, mas com coisa moderna (o amplificador original, além de mono era transistorizado e beeeeeem safado) usando um CI “quase” Hi-Fi. O bom e velho TDA2009.

E vai fica bocudinho ehehe, serão 10+10W agora.

maxsom_m-501_b

E por fim ainda quero botar outra perfumaria nele, um medidor de nível de sinal recebido. Vou fazer um bargraph com um LB1423.

Uma curiosidade destes receptores fabricados em Campinas na década de 1970 e 1980, é o uso de kits de montagem, coisa bastante comum na época. Eles usam módulos da saudosa Unitac, também campineira!

 

Edit: O projeto do amplificador com o TDA2009 foi publicado aqui (clica ai).



  Melhor visualizado a
1024 x 768 True color
Proudly powered by WordPress. Theme developed with WordPress Theme Generator.
E altamente gambiarrado por mim mesmo :)
Copyright © 2010 by Crash Computer. All rights reserved.
Switch to mobile version