Adicionem o novo domínio do blog aos seus favoritos! www.crashcomputer.com.br

   quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

O celular dos sonhos!



PéssimoRuimMédioBomExcelente (6 votos, média: 5,00 de 5)

Finalmente alguém entendeu que, existe mercado pra quem pouco se lixa se o celular tem 5mm de espessura e na verdade quer um celular que tenha autonomia, que possa ficar longe da tomada por uns dias.

A noticia saiu aqui:  https://www.tudocelular.com/android/noticias/n120890/energizer-anuncia-celular-de-16000-mah.html

Foto “roubada” do site do link acima, ok?

O celular projetado pela Energizer (só podia ser um fabricante de pilhas e baterias!), o Power Max P16K Pro sendo comparado com (ahaha) um iphone x. A apple já chegou a fazer um celular tão fino que o simples fato de colocar no bolso de uma calça mais justa pode entortar. É pra rir né?

Eu detesto esse negócio de afinar o celular cada vez mais, pra ficar mais “elegante”. Foda-se o design, eu quero é bateria que dure.. saudades dos Nokia que você podia esquecer da tomada por uma semana brincando!



   sábado, 29 de dezembro de 2018

Ganhei esta parafusadeira como brinde por participar um painel de pesquisas online de uma empresa conhecida, e isso faz tempo, esse programa não existe mais, uma pena, pois você juntava pontos e trocava por brindes e podia escolher o brinde que mais lhe agradava ou que você precisava numa espécie de lojinha. Saudades.

Curiosamente isso acabou no “desgoverno” do PT, quando também várias empresas pularam fora do Brasil. Até pra isso eles serviram.

Mas vamos lá, esta parafusadeira já tem uns 5 anos comigo, e a bateria começou a falhar. Não segura mais carga. Então, resolvi reformar a bateria.

Mas, que tipo de bateria colocar ali? As originais eram de NiCD, velhas conhecidas por efeito memória, etc… Olhando pras gavetas aqui, vi que tenho várias 18650 dando sopa aqui. Então pensei, porque não converter a bateria pra usar as 18650 e ganhar uma autonomia maior?

Curiosamente, meu amigo Pakéquis teve a mesma idéia, alias, tivemos praticamente juntos!

Pois assim que ele fez o post, fazia cerca de uma semana que tinha recebido da china, a plaquinha de controle de carga! Porem tive problemas com a compra. Havia comprado um kit com 5 placas, e o chinês me enviou apenas uma! Toca abrir disputa e pedir reembolso da diferença do valor, mas deu tudo certo.

Então vamos desmontar. Por sorte a bateria é fechada com parafusos, nada de cola!

Até parece que foi feito pra usar 6 baterias 18650! Coube certinho! Essas 18650 saíram de um pack de bateria de notebook que deu defeito na placa de controle, então todas as 6 baterias estavam ok!

Fecha certinho, sem forçar nada!

Esta é a placa de controle de carga que usei, foi comprada no AliExpress. Caso o link ai não funcione no futuro, pesquise por 18650 3s board. Tem vários modelos, escolha a que couber melhor no seu projeto.

A ligação não tem segredo. Utilizei duas 18650 em paralelo para cada grupo. Para manter as baterias fixas e facilitar a montagem, colei uma a outra com super-cola.

Para ligação usei pedaços de fio retirado de uma sucata de fonte de PC.

Dá pra acomodar tudo sem dificuldade alguma no pack original. Pra manter a plaquinha longe dos contatos das baterias, usei os próprios isolantes que existiam na bateria original.

Aqui as baterias velhas da parafusadeira, que foram descartadas corretamente nos “papa-pilhas” que se encontram por ai pra recolher baterias usadas.

Para carregar continuo usando o carregador original da parafusadeira, a corrente é baixa, mas carrega, demora um pouco mas carrega certinho. A autonomia total ainda não sei estimar, já usei a parafusadeira pra fazer uns serviços bem pesados e agüentou bem! Não arriou!



   sexta-feira, 6 de julho de 2018

C’est fini



PéssimoRuimMédioBomExcelente (9 votos, média: 5,00 de 5)

Como sempre, agora vai, agora pega no tranco… ou não? :hmm:



   terça-feira, 5 de junho de 2018

Reforma da prateleira para a bancada.



PéssimoRuimMédioBomExcelente (6 votos, média: 4,83 de 5)

Como disse no post anterior, segunda-feira foi o dia de pintura da prateleira. Lixei tudo o que foi necessário usando um disco flap no sábado mesmo. A tinta que resistiu ao disco de lixa, então tá bem grudada, que fique ai. :sarcastic:

Na segunda apliquei o fundo eliminador/fosfatizador de ferrugem. A tinta escolhida foi um resto que tinha aqui que sobrou da pintura das outras duas prateleiras que já havia reformado a cerca de 3 meses.

Inicialmente pensei em fazer a pintura com rolo de espuma, mas na ultima hora decidi fazer no compressor e pistola de pintura. Cortei as colunas no meio pra fazer duas prateleiras menor conforme o planejado e vamos a tinta.

A cor é conhecida como Cinza Chassi Scania. É um cinza bem neutro, combina com qualquer coisa. :tooth:

Todas colunas pintadas… vamos as pranchas.

Penduradas no varal pra tomar um sol durante a manhã e espero que a tarde já esteja seco ao ponto de pelo menos manipular. Usei thinner como solvente, pra acelerar a secagem. Se fosse na água raz levava uma semana, no mínimo! :time:

Assim que secar, vem a parte mais chata, desocupar a bancada pra poder montar a prateleira e popular a prateleira!



   sábado, 2 de junho de 2018

Indo ao “shopping center” – 17



PéssimoRuimMédioBomExcelente (6 votos, média: 5,00 de 5)

Como as vacas estão magras, até as visitas aos “shopping centers” estão raras. Mas como estou planejando (e precisando) de uma melhoria na  nova bancada da oficina, fui atrás de uma prateleira de aço que fosse baratérrima. (E foi, custou 15 reais :$: )

E achei! Uma que era fabricada por um amigo (já falecido) aqui na cidade, que é literalmente a prova de bala! Usa uma chapa bem mais grossa que as que se acha pra vender por aqui.

Claro que pra achar isso foi preciso visitar vários  dos “shoppings” aqui da cidade. Nessas visitas deu pra achar umas coisinhas bem legais. A maioria da miudeza os donos nem quiseram cobrar, já que não tem valor algum.

Temos ai,  um cabinho P2-P2, um pedaço bem grande de fio “brasileirinho” que é usado para cabo de aterramento, alguns pezinhos mas que também servem como parafuso de aperto manual, alguns conectores e baluns, duas bombas de aquário (que cortaram os cabos mas estão ok, já testei) e 11 fitas cassete.

Essas fitas cassete serão reaproveitadas pra fazer um “repro” das fitas do CCE MC1000.  Sim, eu tenho uma “desgraça”  dessa. (:)

Essa é a  estante. Tem uns pontos com ferrugem, mas é muito superficial, uma boa lixada e nova pintura vai ficar zero bala! Principalmente acabando com essa salada de cores! :sarcastic:

É uma prateleira de quatro bandejas, mas vou cortar os trilhos no meio e fazer duas de duas bandejas. Assim que estiver pronto, mostro como ficou. Se nada der errado vou lixar daqui a pouco e a pintura será feita na segunda-feira.



   quinta-feira, 31 de maio de 2018

Registro do domínio do blog



PéssimoRuimMédioBomExcelente (6 votos, média: 4,33 de 5)

Antes, quero agradecer aos dois únicos doadores que contribuíram com a vaquinha para o domínio do blog. Como eles preferiram permanecer anônimos, então fica Meu muito obrigado!

O endereço registrado:

www.crashcomputer.com.br

Podem adicionar aos favoritos.

Vamos a prestação de contas conforme prometi.

Foi arrecadado o valor de líquido de R$229,61 (deduzidas as taxas de transferência da vakinha e paypal).

Inicialmente a idéia era registrar por 5 anos, mas com o valor arrecadado foi possível registrar por 6 anos. O valor pelo registro de 6 anos foi de exatos R$220,00 que pode ser consultado na pagina do registro.br.

Seguem os comprovantes.

 

 



   domingo, 20 de maio de 2018

Configurando uma RouterBoard Mikrotik



PéssimoRuimMédioBomExcelente (8 votos, média: 4,88 de 5)

Não sou profundo conhecedor de Mikrotik, o que aprendi foi lendo tutoriais, alguns manuais e batendo cabeça. :wall:

Estou fazendo este post, mais para que fique registrado (e um backup) das configurações que uso.

Posso ter feito alguma coisa errada? Sim… Pode ser feito de uma maneira melhor em mais inteligente? Muito provável que sim… Mas o que importa é: Do jeito que está, funciona bem pra mim. :D

Se alguém tiver sugestão de melhoria, pode comentar. Se tiver crítica, também é bem vinda. :good:

Resumo do meu cenário e necessidades:

Tenho duas placas Mikrotik, uma velha RB153 e a RB433UAH.

  • Uma porta WAN com IP fixo, não é necessário PPPoE, o modem está em modo Router.
  • Pelo menos duas portas ethernet. Uma será encaminhada ao switch que distribui internet na oficina e outra será exclusiva para o DVR.
  • Fazer o translado do IP utilizado pelo modem para o IP que utilizo em minha rede
  • Inicialmente dois cartões de rádio, um em 2.4GHz e outro em 5.8GHz ambos como Acess Point. (No futuro um terceiro cartão de 5.8GHz)
  • Controle de banda automático (só aplica-se na RB433UAH)
  • O gerenciamento de portas deverá ser feito na Mikrotik

Os parágrafos em laranja se referem aos comandos presentes no menu a esquerda da tela.

Muita coisa das configurações estão nas imagens, que explica mais do que o texto.

Pra configurar a Mikrotik é necessário o WinBox.

Nota: como meu modem está no modo Router e não quis mexer nisso pois empresa de fibra ótica enviou assim, foi preciso configurar um IP em DMZ nele (no modem), IP este que será o da porta WAN da Mikrotik, assim o gerenciamento de portas ficara na Mikrotik

Vamos a receita de bolo.


Configurando a MikroTik como Access Point e Roteador com Porta WAN para IP Fixo.

Vamos partir do principio que a MikroTik foi resetada e está com o script original de fábrica.

1) Primeiramente ativar os cartões de rádio e renomear as interfaces de acordo com a preferência.

O padrão da MikroTik é que os cartões de rádio entrem desligado ao resetar a placa ou inserir um cartão novo. O cartões também vem por padrão no modo cliente.

2) Configurar o tipo de segurança que será utilizado com o rádio.

>> Wireless >> Security Profiles >> Adicionar ( + )

Marcar os tipos de criptografia que quer usar e definir as chaves de acesso.

Pode ser definido mais de um profile, para usar senhas diferentes para cada cartão de rádio. Fica a seu critério

3) Configurar os cartões de rádio para o modo AP BRIDGE.

>> Wireless >> Click duplo no rádio desejado

– Passar para o modo Avançado (botões a direita na janela)

Na aba Wireless:

– Passar para o modo AP Bridge
– Definir a banda quando aplicável (2,4 ou 5.8GHz, B,G ou N)
– Definir o canal desejado
– Definir o SSID
– Definir o nome do rádio (opcional)
– Definir o tipo de segurança da rede
– Desligar o WPS
– Definir o pais para: Brasil
– Aplicar as mudanças

Na aba TX POWER:

– All rates fixed
– Configurar a potencia desejada em dBm.
– Aplicar as mudanças.

– Repetir isso para todos os cartões de rádio.

4) Criar uma Bridge

 >> Bridge >> [ + ]

–  Aplicar

 >> Bridge >> Aba Ports >> [ + ]

– Adicionar todas as portas, EXCETO a porta que será definida como WAN

5) Definindo os endereços IP.

>> IP >> ADRESSES

– Editar o profile padrão.
– Definir o IP (minha rede: 192.168.0.1/24) e atribuir à BRIDGE criada anteriormente.
– Não é necessário preencher o campo Network, ao aplicar ele já é preenchido automaticamente com o valor correto.

Note que usaremos toda a faixa deste bloco de IP para a rede local.

– [ + ]

– Definir o IP da porta WAN (no caso do meu modem é 192.168.200.2/30)

Note que com a mascara de rede /30 haverá somente 2 endereços disponíveis, o que é o gateway do modem e o IP que a porta WAN deve assumir.

No modem deverá ser configurado o IP desta porta (192.168.200.2 no meu caso) como DMZ, para que o redirecionamento de portas seja feito pela Mikrotik mais adiante.

6) Adicionar a rota para a porta WAN

>> IP >> Routes >> [ + ]

– Deixar DST. Address em 0.0.0.0/0
– Definir o Gateway (IP de Gateway do modem)

As outras duas rotas já devem vir por padrão preenchidas, por causa das configurações feitas anteriormente.

7) Definindo o NAT para os cartões de rádio e portas ethernet.

>> IP >> Firewall >> Aba NAT >> [ + ]

Aba General:

– Definir Chain como SRCNAT

Aba Action:

– Definir Action como MASQUERADE

8) Definir o POOL de IP

>> IP >> POOL >> [ + ]

Minha rede está alocada em 3 blocos.

– Definir as faixas de IP conforme o desejado. Usaremos a faixa de 100 a 149 para DHCP.
– Ao definir todas as faixas, fazer a amarração para continuidade, já que o Pool1 será continuado pelo Pool3, logo edite o Pool1 e ajuste o next pool para Pool3.

Você pode alterar a gosto qual faixa será usada para IP manual e para DHCP e até mesmo a forma da separação dos blocos.

9) Criando o servidor DHCP

>> IP >> DHCP Server >> [ + ]

– Definir a interface BRIDGE
– Lease Time de 12:00:00
– Definir Address Pool:  Pool2
– Autoritative: NO

Aba Network >> [ + ]

Definir o IP da rede e o Gateway

10) Criar o servidor DNS

>> IP >> DNS

– Adicionar quantos forem necessários

Utilizei os servidores DNS do Google e OpenDNS

– Marcar Allow remote request

11) Configurar o servidor SNTP

>> System >> SNTP Client

– Marcar: Enabled

Utilizar:

–  200.144.121.33 [ntp.cais.rnp.br]
–  200.19.74.21 [ntp.pop-pr.rnp.br]

12) Redirecionando portas

>> IP >> Firewall >> NAT >> [ + ]

– Selecionar Chain: DSTNAT
– Protocol: TCP
– DST. Port: Porta a redireconar

Aba Action:

– Action: DST-NAT
– To Address: IP destino
– To Port: Porta a redirecionar

13) Definir a senha de administrador

 >> System >> Password

14) Limitação automática de banda no DHCP Server (Somente com RouterOS 6 em diante, não se aplica na RB153)

>> IP >> DHCP Server

– Aba DHCP, Duplo clique na regra server1
– Colar o script abaixo no campo Lease Script.

(dica encontrada no fórum under-linux neste post do usuário inquiery)

Se não são clientes fixos, e sim um ponto de acesso onde dispositivos desconhecidos vão conectar, você pode usar o próprio campo “Lease Script” do DHCP Server para fazer seu script. O script digitado ali, quando é executado, tem acesso a algumas variáveis locais interessantes que vão te ajudar na tarefa, conforme está no wiki da mikrotik.

– leaseBound – set to “1” if bound, otherwise set to “0
– leaseServerName – dhcp server name
– leaseActMAC – active mac address
– leaseActIP – active IP address

Código :

if ($leaseBound=1) do={
  /queue simple add max-limit=250k/600k target=$leaseActIP comment=$leaseActMAC
} else={
  /queue simple remove [find comment=$leaseActMAC]
}

Assim, quando o script for chamado ENTREGANDO UM IP a um cliente, a variável $leaseBound vai ser 1, e então uma regra de queue será adicionada, e quando o script for chamado LIBERANDO UM IP (liberando significa removendo da tabela por não estar mais em uso), a variável $leaseBound vai ser 0, e a regra de queue será removida. Utilizei o comment das regras de queue para adicionar o MAC para o qual o IP foi oferecido, e assim deletando os itens pelo MAC tb. Poderia ser pelo IP, daria na mesma.

15) Desligando o acesso por SSH e Telnet

>> IP >> Services

Motivo para o desligamento. Com só farei acesso pelo WinBox ou HTTP, não há necessidade destas portas ficarem ativas, e olhando o log de acesso, existe uma quantidade ABSURDA de tentativas de acesso a routerboard, claramente feito por ataque com dicionário. Se necessitar um dia, basta religar.

16) Formatando o cartão de armazenamento

>> System >> Disks

As RB costuma possuir um slot para cartão de memoria, na RB153 é cartão CF e na RB433UAH é MicroSD.

– Selecionar o cartão na janela
– Clicar no botão Format
– Se quiser, adicionar o Label do cartão

17) Fazendo um backup de todas as configurações

>> Files

– Clicar em Backup
– Digitar um nome
– Não coloque senha, pois se você a esquecer o backup não servirá pra nada
– Marcar: Don’t Encrypt

Para retirar o backup da Mikrotik clique com o botão direito do mouse sobre ele e clique em download.

Você também pode mover (arrastando) o backup para o cartão de memória.



   domingo, 13 de maio de 2018

Telhado



PéssimoRuimMédioBomExcelente (2 votos, média: 5,00 de 5)

Dando um passeio pelo youtube e olhando os canais que de vez e quando acesso, sem querer achei este vídeo. A parte que interessa vai de 2:31 a 3:15.

Foi exatamente como fiz o telhado aqui. :-P

Se alguém conseguir descobrir qual é o vídeo original deste telhado, poste no comentários, gostaria de ver inteiro.

Nota fui parar nesse vídeo por causa da mesa com as tampinhas que está no começo do vídeo.



   sábado, 12 de maio de 2018

Vaquinha pra o domínio do blog, sucesso!



PéssimoRuimMédioBomExcelente (4 votos, média: 5,00 de 5)

Gostaria de agradecer publicamente aos 2 colaboradores que fizeram as doações pra o registro do domínio do blog pelo prazo de 5 anos.

Porém se acaso mais alguém resolver colaborar, aplico o valor para estender o prazo de registro pra um tempo mais, de acordo com as opções disponíveis no registro.br.

Não citarei os nomes publicamente, a menos que estes digam que o posso fazer e o farei no post onde estará o  comprovante do registro do domínio.

Apenas na vakinha, que tem um prazo pra poder sacar o valor, que é de 15 dias. Então a liberação ocorre no dia 23/05. Liberado já faço a transferência dos valores do paypal e da vakinha e já inicio o registro.

Meu muito obrigado!



   terça-feira, 8 de maio de 2018

Vaquinha para o novo domínio do blog.



PéssimoRuimMédioBomExcelente (1 votos, média: 5,00 de 5)

Andamento da vaquinha.

117% já arrecadado.

Atendendo a pedidos, botão do paypal:




Bom… criei a vaquinha online. Como falei a situação é de contenção de despesas, então criei coragem, deixei a vergonha de lado. O valor necessário é de R$184,00 para um registro de 5 anos. Foi necessário fazer a vaquinha no valor de R$200,00 porque há uma taxa de aproximadamente 7% pelas doações e R$5,00 pelo saque do valor.

O valor que se pode contribuir é livre.

Clique sobre a vaquinha ou use o link abaixo dela.

 

http://vaka.me/ftezw1
Ela ficará ativa por 3 meses.
Conto com a ajuda de vocês. :-P



  Melhor visualizado a
1024 x 768 True color
Proudly powered by WordPress. Theme developed with WordPress Theme Generator.
E altamente gambiarrado por mim mesmo :)
Copyright © 2010 by Crash Computer. All rights reserved.
Switch to mobile version